18/05/09

ENQUETE SOBRE O ONZE ESMERALDINO: O ESCOLHIDO FOI LEIVINHA, "O PRINCIPE"


PARA QUEM NÃO acompanhou, vamos resumir: A editora Maquinária criou uma coleção com livros que contam a história dos dez maiores jogadores de todos os tempos dos grandes times do futebol brasileiro. Foram lançados volumes sobre o Flamengo, Corinthians, Fluminense e Palmeiras, este lançado recentemente. Por conta deste fato, fizemos uma enquete para conhecer, na opinião dos leitores, quem seria o décimo primeiro nome do Palestra. O escolhido foi Leivinha.
Que relação de dez é conta solene, ninguém discute. Nem precisamos recordar os imemoriais 10 mandamentos. Também é imemorial, apesar dessa verdade não ter mais do que 60 anos, que o 10 significa excelência, coisa quase sagrada na numeração dos uniformes do futebol. Não temos dúvidas que nos tempos das lavadeiras, suas mãos cansadas discriminavam reverencialmente o esfregar e o torcer da camisa 10. Talvez por elas, pelo trabalho delas, um radialista batizou a dez como "a imaculada".
Se Aristóteles disse que "que tudo é um", esse um, esse todo, essa universalidade, no futebol, é o onze. E foi por isso que buscamos a opinião dos leitores para saber quem seria o decimo primeiro nome que formaria a suma esmeraldina.
Alguém poderá dizer que o blog estaria a cometer o desatino de criar um time com dois goleiros, já que dentre os escolhidos por Mauro Betting temos os nomes de um Oberdan Cattani e um Marcos. Mas questionamento, assim, da lista de Betting, não procede. Se esquecem que o jornalista, dentre outros sacrifícios, teve de glosar da honorável lista o nome de, nada mais, nada menos, Waldir de Moraes, o arqueiro da primeira Grande Academia.
Pois Leivinha foi o nome escolhido pelos leitores como o jogador que completa a lista dos onze mais importantes jogadores da história da Sociedade Esportiva Palmeiras.
João Leiva Filho integra a legião de ouro esmeraldina, na versão Tunel do Tempo, ao lado de Ademir da Guia, Djalma Santos, Dudu, Evair, Jair da Rosa Pinto, Julinho Botelho, Luís Pereira, Marcos, Oberdan Cattani e Waldemar Fiume.
Numa outra postagem traremos um apanhado da trajetória de Leivinha, contar dos seus tempos de Linense. o Elefante da Alta Noroeste, dos seus jantares com o Rei da Espanha, do polêmico lance em que Armando Marques, na final do Campeonato Paulista de 1971, invalidou um gol legítimo, numa cabeçada de técnica e estilo irreepreensíveis.
A enquete ficou assim:

Cesar
5%
Edmundo
35%
Leivinha
41%
Mazzola
11%
Servílio
15%

Ilustração: Leivinha, no começo dos anos 70, feliz da vida, ao lado de um tal de Ademir.

Um comentário:

  1. Só eu sei o que ser menina numa família de Palmeirenses. Não sei chutar uma bola, mas Leivinha e Leão moram até hoje no meu coração.
    Antes de ver os rostos eu vi os passes e as defesas.
    Isso conquista o coração de uma menina.
    Obrigada Leivinha por me ensinar tudo que eu sei...

    ResponderExcluir